18 de agosto de 2017

Polícia detém o terceiro suspeito por relação com atentados na Catalunha

A polícia da comunidade autônoma da Catalunha, na Espanha, deteve nesta sexta-feira (18) uma terceira pessoa em Ripoll, na província de Girona, por suposta vinculação com os atentados terroristas em Barcelona e Cambrils. 

As forças de segurança confirmaram que a terceira detenção foi feita como parte do dispositivo iniciado ontem após os atentados, que causaram a morte de 13 pessoas e feriram mais de 100 no Boulevard de La Rambla, em Barcelona. O Estado Islâmico assumiu a autoria do atentado.

Durante a madrugada, a polícia da Catalunha também matou cinco terroristas que protagonizaram outro atropelamento em massa no Passeio Marítimo de Cambrils, uma cidade litorânea de Tarragona, ao sul de Barcelona, que deixou seis feridos.

A polícia catalã deteve, até o momento, três pessoas por suposta vinculação com esses atentados, que também estariam relacionadas com a explosão em uma residência na localidade de Alcanar (Tarragona) na noite de quarta-feira, dia 16, na qual uma pessoa morreu e outra ficou ferida.

De acordo com o chefe da polícia da Catalunha, Josep Lluís Trapero, os inquilinos da casa preparavam explosivos em seu interior com cilindros de gás butano.

Um dos detidos, que é natural da cidade espanhola de Melilla, no Norte da África, tem relação direta com essa explosão.

O segundo detido, localizado em Ripoll, seria a pessoa que supostamente alugou a van utilizada no atropelamento em Barcelona.(massanews)


Câmara de Arapongas cassa mandato vereador por 15 votos a 0

A Câmara de Arapongas (norte do Paraná) votou na quinta-feira (17) à noite o relatório da Comissão Processante que na resultou cassação do vereador Valdeir José Pereira (PHS), conhecido como Maringá. O parlamentar é acusado de superfaturar um contrato para digitalização do acervo do Legislativo, quando era presidente da Casa. A sessão terminou por volta da meia noite e Maringá foi cassado por 15 votos a 0.

Pereira foi preso temporariamente em 9 de maio, durante uma operação do Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), e deixou a cadeia quatro dias depois, no dia 13 de maio. Ele foi afastado da Câmara por uma decisão judicial.

Segundo o Ministério Público do Paraná (MP-PR), o vereador manteve um contrato superfaturado para a digitalização do acervo físico da Câmara, e recebeu pagamentos mensais de R$ 22 mil em propina, em 2015 e 2016.

Uma ação que corre na Justiça apura os crimes de fraude em licitação, corrupção e lavagem de dinheiro. As penas para esses podem passar dos trinta anos de prisão. Atualmente ele responde ao processo em liberdade e passou a colaborar com as investigações. 

A punição máxima é defendida pelo MP-PR, por entender que o vereador traiu a honra do Legislativo e a confiança do eleitor. O julgamento ainda não tem data definida para acontecer.

Recurso
Logo após o término da sessão, o advogado Oduvaldo Calixto, que defende o vereador Maringá, informou que vai recorrer da decisão.(tnonline)


16 de agosto de 2017

PM detém rapaz com 125 pedras de crack próximo a cemitério em Apucarana

Relatório do 10º Batalhão da Polícia Militar (BPM) divulgado nesta qurta-feira (16) aponta que mais cinco jovens foram preso por envolvimento com drogas em Apucarana nas últimas 24 horas. Entre os detidos está Jadson Bruno Guirro Constante, de 19 anos. Ele foi preso com crack na noite de terça-feira (15), próximo ao Cemitério Cristo Rei, na zona sul da cidade, após denúncia. 

Segundo a PM, após o Copom receber a denúncia, uma equipe da Rotam iniciou patrulhamento próximo ao local e abordou Jadson, que tentou se desfazer de quatro invólucros plásticos, jogando-os em um terreno. Durante buscas no local os policiais encontraram os quatro invólucros, que continham 20 pedras de crack prontas para venda e mais três pedras grandes da droga que, segundo a PM, totalizariam 125 pedras para comercialização no varejo.
Com o rapaz, que conforme a polícia já tinha antecedentes criminais, também foi apreendidas duas correntes, sendo uma de ouro e outra de prata, além uma pulseira de ouro, que a PM suspeita ser proveniente do tráfico de entorpecentes.
Jadson foi levado à 17ª Subdivisão Policial (SDP) junto com o material apreendido para os procedimentos legais conforme o entendimento do delegado de plantão.
Detenção de irmãos
A PM deteve ainda dois irmãos, de 22 e 17 anos, na Rua Ouro Preto, no Jardim América, na zona norte da cidade. Com eles foi apreendida um pequena quantidade maconha, que ambos ainda tentaram colocar na boca para enganar a polícia. Eles foram levados com a droga para a 17ª SDP.
Moça presa
Uma jovem de 18 anos foi presa por policiais militares na noite de terça-feira (16) após ser flagrada com droga na Rua Osório Ribas de Paula, próximo ao Terminal Urbano de Transporte Coletivo, na área central de Apucarana.
De acordo com a PM, a Central de Operações da Corporação recebeu informação de que uma moça estaria traficando droga no local. Quando uma equipe de policiais se aproximou da jovem, ela tentou ludibriar os PMs escondendo duas pedras de crack em sua boca.
Uma policial militar localizou o tóxico durante revista e a jovem foi encaminhada junto com o entorpecente à Décima Sétima Subdivisão Policial (SDP) para os procedimentos legais.
Menor com maconha
Uma equipe da Rotam deteve um adolescente de 16 anos com uma porção de maconha no cruzamento da Rua Professora Talita Bresolin com Rua Bandeirantes, no centro de Apucarana. Ele foi levado à 17ª SDP com acompanhamento do Conselho Tutelar dos Direitos da Criança e do Adolescente.(tnonline)
,

Polícia prende homem suspeito de estuprar ex-mulher e filhas de 10 e 2 anos

Um homem de 51 anos foi preso em Maringá, na região noroeste do Paraná, sob suspeita de estuprar a ex-mulher e as duas filhas do casal, de 10 e 2 anos. A família tinha medida protetiva da Justiça contra o homem, o que não foi suficiente para impedir a violência sexual. 

Conforme relato da mulher, o homem estaria drogado quando invadiu a residência da família, mas outros abusos teriam ocorrido antes da separação do casal sem que ele estivesse sob efeito de drogas. Segundo o Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia da Mulher, depois de ser agredida e estuprada, ohomem a amarrou e amordaçou e estuprou as duas filhas que dormiam.

Ela detalhou ainda que a filha mais velha foi dopada pelo pai com um medicamento e sofreu os abusos dormindo, mas a caçula chorava muito. Apesar de não ter conseguido penetrar a menina mais nova, o crime também é configurado com estupro de vulnerável.

Exames confirmaram
De acordo com a Polícia Civil, as crianças passaram por exames no Instituto Médico Legal (IML) de Maringá e o estupro foi confirmado. Mãe e filhas estão tomando um coquetel para prevenir doenças sexualmente transmissíveis e recebem acompanhamento  psicológico. O suspeito foi preso, mas nega o crime. Ele está em uma cela especial da Delegacia da Mulher de Maringá por motivo de segurança.(tnonline)

15 de agosto de 2017

Araponguense de 25 anos é morto a tiros e golpes de faca em Rolândia

O Instituto Médico Legal (IML) identificou o corpo encontrado na manhã de domingo (13), em um milharal próximo a antiga associação do Berg, no Jardim Rosângelo, em Rolândia.
De acordo com os médicos do órgão, o corpo que apresentava sinais de golpes de faca e várias perfurações causadas por projéteis de pistola calibre 9mm, é do araponguense Rafael Antônio Fabris (foto), de 25 anos.
A Polícia Civil investiga o caso, no entanto até o momento ninguém foi preso.(diadiaarapongas)


Jovem vai a delegacia registrar roubo e é preso por homicídio no DF

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu no último domingo (13) um jovem suspeito de matar um rapaz de 22 anos no Recanto das Emas. O suspeito foi detido quando tentava registrar ocorrência por roubo na delegacia. Em depoimento, ele confessou o crime e disse que estava se vingando da morte do irmão, no ano passado.
O crime foi cometido na quadra 801 do Recanto das Emas, no início da manhã de domingo. No local, testemunhas contaram que o suspeito tinha deixado cair, ali perto, a carteira de identidade e o documento da moto usada no crime.
Ao cruzar os dados no sistema da Polícia Civil, os investigadores descobriram que o homem morto também era investigado, desde 2016, por homicídio. Além disso, a suposta vítima era irmã do homem identificado nos documentos.
À tarde, o suspeito foi à 27ª DP (Recanto das Emas) para registrar um boletim de ocorrência, e disse que tinha perdido os documentos ao ser assaltado em uma parada de ônibus. Ele chegou a ser liberado mas, em seguida, teve de voltar à delegacia para prestar novo depoimento.
Segundo os policiais, durante o interrogatório, ele confessou o homicídio e disse que agiu por vingança. O G1 perguntou, mas a Polícia Civil não informou para onde o suspeito seria levado, "para não atrapalhar as investigações".
O crime
Por volta das 10h deste domingo, o jovem de 22 anos estava em frente a um mercado no Recanto das Emas quando dois homens chegaram em uma motocicleta. Segundo a polícia, um deles atirou contra a vítima várias vezes.
Quando os policiais chegaram ao local, um homem entregou aos investigadores os documentos que os supostos assassinos teriam deixado cair durante a fuga. Após a prisão, um dos suspeitos revelou a identidade do outro suspeito à Polícia Civil. Até a publicação desta reportagem, ele continuava foragido.(G1)

PM de Apucarana prende "Laquinha", criminoso foragido condenado a mais de 53 anos de prisão

Policiais militares de Apucarana, coordenados pelo tenente Matias e pelo soldado Ribas, prenderam, na manhã desta segunda-feira (14) Fabiano Ferreira da Luz, de 34 anos, conhecido como "Laquinha", que encontrava-se foragido da Justiça. 
Ele estava em imóvel na Rua Costa Rica, no Conjunto Vale Verde (zona norte da cidade), junto com uma moça de 19 anos, que também foi levada à 17ªSubdivisão Policial (SDP). 
Na casa a polícia apreendeu mais de um quilo de maconha, balança de precisão e cinco micropontos de LSD, além de dinheiro e celulares. No momento da detenção Laquinha estava com documento de identidade falso.
O preso havia fugido da Penitenciária Estadual de Londrina (PEL) e é considerado pela polícia como de "alta periculosidade. Segundo a PM, ele teria afirmado que só se entregaria morto, mas não foi isso o que ocorreu hoje em Apucarana.
Júri popular
Em 17 de julho de 2010, Laquinha foi condenado por mais um de seus vários crimes, em júri popular realizado no fórum Desembargador Clotário Portugal, na Comarca de Apucarana. 
Ele pegou pena de 13 anos e seis meses de reclusão, após ser considerado culpado por ter assassinado a tiros Antônio Carlos de Oliveira, conhecido como "Nenê Macaco", que tinha 25 anos na época do homicídio. 
O crime aconteceu no dia 27 de janeiro de 2007, na Rua Rafael Sorphile, no Projeto Agrícola (região Norte de Apucarana). Veja abaixo o vídeo do julgamento.
Na época réu foi trazido do Centro de Detenção e Ressocialização (CDR) de Londrina, onde já cumpria pena por outras quatro condenações. De acordo com fontes do Judiciário, se somadas essas as cinco condenações, Laquinha tem penas acumuladas de 53 anos e seis meses de prisão. 
CondenaçõesConforme o Cartório da Vara Criminal da Comarca de Apucarana, Laquinha tem condenação de três anos de prisão por porte ilegal de arma, outra de seis anos de reclusão por disparo de arma de fogo e receptação, mais uma de 15 anos de prisão por homicídio, outra de 13 anos de reclusão por assassinato e mais uma pena de 16 anos de prisão por homicídio, totalizando assim sentenças acumuladas de 53 anos e seis meses de reclusão.
Tentativa de resgate
No dia 26 de fevereiro de 2010, Laquinha foi trazido do CDR de Londrina para ser julgado pelo homicídio de Jucinei Aparecido Alves, junto com outros acusados. Na oportunidade houve uma denúncia de suposta tentativa de resgate de réus e a segurança no Fórum de Apucarana foi reforçada pela Rotam. Nesse júri, Laquinha também foi condenado a mais de dez anos de reclusão.(tnonline)


Moradores do Litoral do Paraná ficam intrigados com ‘sumiço’ do mar

Um fenômeno raro que provoca o recuou do mar deixou moradores do Litoral do Paraná preocupados na segunda-feira (14), pois especulava-se que tais recuos seriam seguidos de ondas gigantes, possibilidade essa que foi descartada por especialistas.
De acordo com oceanógrafos, o recuou do mar aconteceu por conta da presença de pressão atmosférica seguida de vento forte. Mas um detalhe chamou a a atenção: há décadas não era registrado nada similar no Litoral do Paraná.
Antes do fenômeno um alerta de ressaca havia sido emitido pela Capitania dos Portos. Nesta terça-feira as águas estão voltando a sua normalidade nas praias paranaenses.(tnonline)


Dois professores da UEM são investigados por assédio sexual

Dois professores do Departamento de História (DHI) da Universidade Estadual de Maringá (UEM), na região norte do Paraná, são investigados por suspeita de assédio sexual, de acordo com a própria instituição. Desde outubro de 2016 o processo administrativo contra ambos corre sob sigilo, de acordo com o portal G1.

Os investigados prestaram depoimento a uma comissão formada por três docentes – duas mulheres e um homem –, na primeira semana de agosto. Os dois professores têm até o final deste mês para apresentar a última defesa, por escrito, através de seus advogados. Em uma página no Facebook, em que pessoas de todo o Brasil relatam assédio dentro de universidades, há pelo menos dois relatos que citam abusos praticados pelos professores da UEM.

'Ele sempre me assediou'
O relato de uma universitária, de fevereiro de 2016, conta que um dos investigados, denunciado diversas vezes na página, a assediou quando ela ainda era caloura. "Ele sempre me assediou e eu sempre tive nojo, mas como era caloura fiquei na minha. Hoje, eu cortei qualquer relação com ele, mas falava coisas horríveis para mim, coisas que imaginava fazer comigo', afirma um trecho da postagem.

A denúncia anônima também revela que a situação aconteceu com mais estudantes. "Muitas estão em silêncio. Porém, basta. É hora de colocarmos esse cara na rua", conclama .


Sequência do processo
A universidade já ouviu denunciantes e testemunhas de acusação e defesa. Os integrantes da comissão trabalham na investigação paralelamente à atuação como docentes, em outros departamentos da instituição. Eles se reúnem em meio período de trabalho, duas vezes por semana, desde fevereiro deste ano.

Depois de apresentada a defesa, a comissão terá prazo de 60 dias para concluir o relatório final da investigação – previsto para ser apresentado na última semana de outubro –, que deve apontar se houve ou não comprovação do assédio sexual. Em caso positivo, o relatório também apresentará as punições aos servidores.

Onda de protestos
As investigações provocaram uma onda de protestos de estudantes. Uma delas é a mostra fotográfica "Professor abusador: assédio e violência de gênero nas universidades", organizada por duas acadêmicas da UEM.

Em outra forma de protesto na universidade, sem autoria expressa, foram espalhados cartazes em blocos da UEM com fotos de dois professores da instituição sendo "procurados" por terem cometido assédio.(tnonline)


Rapaz de 23 anos é morto a tiros na frente da família em Bateias

Um rapaz foi baleado dentro de casa, na Estrada da Onça, em Bateias, Região Metropolitana de Curitiba, na noite desta segunda-feira (14). Evandro Matozo dos Santos, de 23 anos, foi atingido com cinco tiros, chegou a ser socorrido por familiares, mas acabou morrendo a caminho do hospital.
Segundo informações de testemunhas, homens armados chegaram na residência e chamaram a vítima. Porém, antes que Santos saísse para atender, os indivíduos arrombaram a porta e entraram atirando. Os tiros atingiram o crânio (2), tórax, fêmur e braço.
Desesperados, os familiares colocaram o rapaz no próprio carro e estavam levando para o hospital, quando no trajeto encontraram com a equipe médica do SAMU, mas ele já estava morto.
O corpo foi recolhido ao Instituto Médico Legal de Curitiba.
Equipes da Guarda Municipal e da Polícia Militar também se deslocaram para a região, na tentativa de localizar os assassinos, que segundo testemunhas, fugiram em um Gol branco, quatro portas.(bandab)