24 de abril de 2018

Pericia é feita pela Polícia Federal a operação é contra fraude em perícias médicas do INSS

A Polícia Federal faz na manhã desta terça-feira (24), em São Paulo, uma operação contra grupo criminoso que fraudava perícias médicas do INSS. O prejuízo estimado é de R$ 60 milhões.
A Operação Pseuda, em conjunto com a inteligência previdenciária, Advocacia-Geral da União, Ministério Público Federal e INSS, cumpre 12 mandados de prisão e 16 de busca e apreensão, além do bloqueio de R$ 25 milhões dos integrantes do esquema. Até as 8h, 10 pessoas haviam sido presas.
Segundo a PF, a organização criminosa era chefiada por uma auxiliar de enfermagem, dedicada a praticar fraudes contra o INSS, em especial, nos benefícios de auxílio-doença.
As investigações começaram em novembro de 2017 e descobriram que as fraudes consistiam em requerer auxílios-doença para pessoas, algumas que sequer figuravam como segurados do INSS, com o uso de documentos falsos e diversos artifícios. "O grupo criminoso valia-se de dublês, ou seja, pessoas se faziam passar pelo requerente durante a perícia médica, onde fingiam doenças mentais, tinham membros engessados, bem como usavam falsos relatórios médicos", diz a PF.
O grupo também gerava aposentadorias falsas: confeccionava carta de concessão de aposentadoria fraudulenta que entregue ao “cliente” permitia sacar, irregularmente, os valores depositados em seu FGTS. Parcelas dessa quantia era repassada ao grupo criminoso como pagamento pela falsa aposentadoria.


Na capital, Homem tenta correr, mas é executado no meio da rua

Um homem de aproximadamente 40 anos foi assassinado a tiros na noite de segunda-feira (23), em Curitiba. A vítima foi atingida por pelo menos quatro tiros, sendo que três atingiram as costas e um o braço.
O homem seguia pela Avenida Monteiro Tourinho, quando percebeu que estava sendo seguido por um veículo Voyage de cor branca, e correu. O passageiro do veículo desceu e atirou. A vítima ainda conseguiu correr mais alguns metros, mas caiu morto.  
O corpo foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML), e a polícia investiga o crime. Câmeras de segurança nas proximidades podem ajudar na identificação do veículo usado no crime.Colaboração Iverson Vaz/Rede Massa(massanews)

Sarandí registra mais um homicídio

Um jovem de 26 anos foi morto com um tiro nas costas que transfixou o peito na noite desta segunda-feira (23), na avenida Giro Watanabe, Jardim Independência. A vítima foi identificada como Everton Henrique Fernandes. Segundo informações colhidas no local a vítima tinha saído recentemente da cadeia. A polícia levantou a informação de que o atirador estava num veículo tipo caminhonete ou pick-up. Equipes do Siate e do Samu estiveram no local para prestar os primeiros atendimentos, mas o rapaz não resistiu ao ferimentos e faleceu no local. A polícia está investigando o caso. Oseias Miranda




Segundo estudos Mais de 40% dos brasileiros até 14 anos vivem na pobreza

Mais de 40% de crianças e adolescentes de até 14 anos vivem em situação domiciliar de pobreza no Brasil, o que representa 17,3 milhões de jovens. Em relação àqueles em extrema pobreza, o número chega a 5,8 milhões de jovens, ou seja, 13,5%. O que caracteriza a população como pobres e extremamente pobres é rendimento mensal domiciliar per capita de até meio e até um quarto de salário mínimo, respectivamente.
Os dados são da publicação "Cenário da Infância e da Adolescência no Brasil", divulgado nesta terça-feira (24), pela Fundação Abrinq. O estudo relaciona indicadores sociais aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU), compromisso global para a promoção de metas de desenvolvimento até 2030, do qual o Brasil é signatário junto a outros 192 países.

"Algumas metas [dos ODS] certamente o Brasil não vai conseguir cumprir, a menos que invista mais em políticas públicas voltadas para populações mais vulneráveis. Sem investimento, fica muito difícil cumprir esse acordo", avaliou Heloisa Oliveira, administradora executiva da Fundação Abrinq. "Se não houver um investimento maciço em políticas sociais básicas voltadas à infância, ficamos muito distantes de cumprir o acordo".



Um dos exemplos de metas difíceis de serem cumpridas está relacionada à educação, mais especificamente ao acesso à creche. "Você tem uma meta, que entra no Plano Nacional de Educação [PNE], de oferecer vagas para 50% da população de 0 a 3 anos [até 2024]. Se você não aumentar o investimento e a oferta de vagas em creches – hoje estamos com 27% de cobertura –, não chegaremos em 50% para atender o PNE. Essa é também uma meta dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável [da ONU]", explica Heloisa.

Outra meta distante do cumprimento é sobre a erradicação do trabalho infantil. "O acordo [com a ONU] prevê que, até 2025, os países erradiquem todo tipo de trabalho escravo e trabalho infantil. Nós [Brasil] ainda temos 2,5 milhões crianças em situação de trabalho. Se não houver investimento na erradicação do trabalho infantil, essa meta certamente não vai ser alcançada", avaliou.

Jovens vulneráveis
Segundo Heloisa, o relatório ressalta o quanto os jovens são vulneráveis à pobreza. Ela compara que, enquanto as crianças e adolescentes representam cerca de 33% da população brasileira, entre os mais pobre esse patamar é maior. "Se você fizer um recorte pela pobreza cruzado com a idade, você vai perceber que entre a população mais pobre tem um contingente ainda maior de crianças e adolescentes [40,2%]. Esse é um ponto importante que ressalta o quanto as crianças são vulneráveis à pobreza", diz.

A representante destaca ainda a importância de analisar os indicadores do ponto de vista regional, uma vez que a média nacional não reflete o que se passa nas regiões mais pobres. Em relação à renda, o Nordeste e o Norte continuam apresentando os piores cenários, com 60% e 54% das crianças, respectivamente, vivendo na condição de pobreza, enquanto a média nacional é de 40,2%.

"Quando olhamos para uma média nacional, tendemos a achar que a realidade está um pouco melhor do que de fato ela está. O Brasil é um país muito grande, muito desigual, então se você olhar os dados regionais, vai ver que as regiões mais pobres concentram os piores indicadores de educação, de acesso à água e saneamento, de acesso a creches, por exemplo".

Violência
O relatório mostra que 18,4% dos homicídios cometidos no Brasil em 2016 vitimaram menores de 19 anos de idade, um total de 10.676. A maioria desses jovens (80,7%) foi assassinada por armas de fogo. O Nordeste concentra a maior proporção de homicídios de crianças e jovens por armas de fogo (85%) e supera a proporção nacional, com 19,8% de jovens vítimas de homicídios sobre o total de ocorrências na região.

A violência é a consequência da falta do investimento nas outras políticas sociais básicas, segundo Heloisa. "Os outros índices influenciam diretamente a estatística da violência. Se você investir na manutenção das crianças e adolescentes na escola até completar a educação básica – que está prevista na lei brasileira, que seria até 17 anos –, se investir na proteção das famílias, na disponibilização de atividades e espaços esportivos para crianças e adolescentes, você vai ter um número muito menor de jovens envolvidos com a violência", conclui

Heloisa destaca que há uma relação direta dos altos índices de violência com as estatísticas de pobreza. "A prova de que isso é uma relação direta é que, entre esses 10,6 mil crianças e adolescentes assassinados [em 2016], a maioria deles, mais de 70%, são jovens negros, pobres e que vivem em periferia. Portanto, são adolescentes que vivem em situação de vulnerabilidade social, ou seja, poderia ser evitado com investimento em enfrentamento da pobreza, melhorando a qualidade de moradia, educação e saúde", acrescenta.

Para reduzir a violência e os homicídios nessa faixa etária, Heloisa alerta que não basta investir em segurança pública. "O melhor indicador da segurança pública é a evasão escolar zero", diz. Ela cita um estudo, realizado pelo sociólogo Marcos Rolim, do Rio Grande do Sul, com jovens que ficaram na escola e outros que saíram precocemente. "O resultado que ele encontrou é que os jovens que permanecem na escola não se envolvem com violência, portanto, há uma relação direta e o melhor investimento para segurança pública é a escolarização, é a manutenção dessas crianças na escola".

Os indicadores selecionados para o Cenário da Infância e da Adolescência podem ser encontrados no portal criado pela Fundação Abrinq Observatório da Criança e do Adolescente.Agência Brasil



23 de abril de 2018

Saiba o que muda prazo de validade da MP que alterou pontos da nova lei trabalhista termina nesta segunda;

Termina nesta segunda-feira (23) o prazo de validade da medida provisória que regulamenta pontos da nova lei trabalhista, em vigor desde novembro do ano passado. Especialistas ouvidos pelo G1divergem sobre o que será feito com os contratos firmados durante os mais de cinco meses de vigência da medida provisória.
Medidas provisórias têm força de lei ao serem editadas pelo governo, mas deixam de vigorar se não forem votadas pelo Congresso dentro do prazo de validade. Como o Congresso não votou, as alterações que a MP introduziu não terão mais efeito. Veja abaixo o ponto a ponto do que muda sem a medida provisória.
medida provisória foi editada pelo Palácio do Planalto em novembro do ano passado, após negociações para que o texto da reforma trabalhista fosse aprovado com rapidez no Senado.
Um acordo articulado pelo líder do governo, senador Romero Jucá (MDB-RR), previu a edição pelo governo da MP, contendo as mudanças defendidas pelos senadores na reforma trabalhista.
Em troca, os senadores aprovaram o texto da reforma sem modificações, que, se fossem feitas naquele momento, exigiriam o retorno da proposta à Câmara para nova apreciação pelos deputados e atrasariam a entrada em vigor da nova lei.
Entre especialistas, há quem defenda que o Congresso aprove um decreto legislativo para determinar o que acontecerá com os contratos de trabalho firmados durante a vigência da MP.


Na BR-116 acidente com ônibus, carreta e caminhonete deixa mortos e feridos

Seis pessoas morreram em um acidente envolvendo uma caminhonete, um carreta e um ônibus na BR-116, próximo a Governador Valadares, na madrugada desta segunda-feira (23). Segundo as primeiras informações do Corpo de Bombeiros, 12 pessoas ficaram feridas e foram encaminhadas ao hospital de Valadares; ainda não há informações sobre o estado de saúde delas.
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, a caminhonete seguia sentido Valadares, invadiu a contramão e bateu de frente com a carreta, que seguia em direção a Teófilo Otoni. Com o impacto, o motorista da carreta perdeu o controle da direção e bateu no ônibus que estava atrás da caminhonete. O trânsito no local ficou totalmente interditado por cerca de quatro horas e já foi liberado. O acidente foi por volta da meia-noite.
Todos os mortos estavam no ônibus de turismo que havia sido fretado para levar um grupo de pessoas de Itaobim, no Vale do Jequitinhonha, para Belo Horizonte. A PRF informou que entre as vítimas estão duas idosas, de 76 e 75 anos, um estudante de 20 anos e um policial reformado, que não teve a idade divulgada. Os outros dois mortos ainda não foram identificados. Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal de Valadares.(G1)


Três jovens caem de ponte no Piauí ao tirar selfie

Três adolescentes ficaram feridas na tarde de domingo (22) após cair de uma ponte de concreto na localidade Xinguara, zona rural de Castelo do Piauí, Norte do estado. Segundo a Polícia Civil, as vítimas faziam selfies, quando a mureta de uma guarita desabou e elas caíram de uma altura de 10 metros. Foto acima mostra as jovens momentos antes da queda.
"A ponte passa sobre o rio Cais, que divide as cidades de Castelo do Piauí e Buriti dos Montes, e é utilizada como linha férrea, apesar de degastada com o tempo. As adolescentes estavam tirando selfie no local, quando a mureta desabou com elas. Por sorte elas sobreviveram e foram socorridas por populares", informou o policial Marcelo Freitas.
Quatro garotas estavam no local, mas apenas três caíram. Elas receberam o primeiro atendimento ainda no Hospital regional de Castelo do Piauí e foram encaminhadas de ambulância durante a noite para o Hospital de Urgência de Teresina, a 190 km de distância.
Valéria Alves Ferreira, de 22 anos, e uma amiga, de 15 anos, tiveram fraturas nas pernas. Elas passaram por uma cirurgia e estão conscientes. Já a terceira jovem, de 16 anos, teve fratura perto do calcanhar esquerdo.(G1)


Em Cascavel Mãe abandona filho de três anos e tenta suicídio

Um menino de três anos foi abandonado pela mãe na madrugada desta segunda-feira (23), em Cascavel, região Oeste do Paraná. A mulher estava psicologicamente abalada. Após deixar a criança com um homem no Bairro Cascavel Velho, ela seguiu em direção a BR-277 dizendo que cometeria suicídio.
Assustado com a situação, o morador que ficou com a criança chamou a Polícia Militar e a mulher, de 39 anos, foi detida, na Rua Estados Unidos com a BR-277.
Bastante transtornada, ela foi encaminhada para a carceragem da 15ª Subdivisão Policial. A mulher já tem passagem por furto e estava em regime semi-aberto.
A criança foi levada para um abrigo pelo Conselho Tutelar de Cascavel.
Para mais informações sobre a Região Oeste acesse o Catve.com clicando aqui.

Na garagem de casa Menina de 1 ano morre atropelada por carro desgovernado

Uma tragédia aconteceu na noite deste domingo (22), para uma família de Cambará, Norte Pioneiro. A pequena Maria Clara, de um ano e oito meses, morreu atropelada por um carro desgovernado dentro da garagem da própria casa, na Vila Rubim atropelou a criança Maria Clara 1 ano e 8 meses na Vila Rubim. O veículo estava na casa da família quando desceu pela rampa e acabou passando por cima da menina. Ela foi socorrida ao Pronto Socorro, mas não resistiu.(bandab)


Na cidade de Luiziana/PR Jovem é morto a tiros após discussão em frente a um bar

A confusão que resultou na morte de um jovem de 23 anos de idade ocorreu por volta das 4h15 da madrugada deste domingo (22), no município de Luiziana, região de Campo Mourão. Ricardo Andrade Pereira, de 23 anos, discutiu em frente a um bar com outro jovem que disparou contra ele. A vítima ainda chegou a ser socorrida e levada até uma Unidade de Saúde, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O assassino que teria sido identificado fugiu antes da chegada da polícia. A motivação da briga ainda não foi levantada pela polícia. O corpo foi encaminhado para o IML de Campo Mourão. A polícia está investigando caso. Oseias Miranda